Buscar
Buscar

Nékuia: Um Diálogo com os Mortos

+-
Nékuia: Um Diálogo com os Mortos

Grupo Livros

AutorJaa Torrano, Marcelo Tápia
ISBN9786555050882
TítuloNékuia: Um Diálogo com os Mortos
EditoraPerspectiva
Ano de Edição2021
IdiomaPortuguês
Número de Páginas176
País de OrigemBrasil
AcabamentoBrochura
Altura20,5
Largura15
Profundidade1,1
Peso176
OrigemBrasil
Serie/Coleçãovazio
SinopseSINOPSE O Canto XI, quando Odisseu visita o mundo dos mortos, o Hades, é sem dúvida um dos mais belos cantos da Odisseia. Ele é o objeto desta tradução seguida de um estudo crítico pelo poeta, tradutor e crítico literário Marcelo Tápia a partir do texto em grego de Homero. Oriundo da tradição da poesia concreta, o autor nos oferece uma leitura muito original da obra, ao incorporar a batida rítmica dos versos do canto. Ao final, nos narra em uma astuta paródia poética, ficcional e didática sua própria aventura de constituição da sua versão do canto, invocando seus tradutores-guias no que chamou de “Iliadeia” QUARTA-CAPA Odisseu precisa retornar a Ítaca, sua cidade natal, mas não sabe se conseguirá. A feiticeira Circe o aconselha a consultar Tirésias, que se encontra no mundo dos mortos, o Hades, e lhe ensina o ritual para invocar o falecido adivinho. Esse ritual, ?????a (nékuia), é relatado por Homero no Canto XI da Odisseia, dando a uma das maiores aflições de um ser humano, saber o seu futuro, a forma literária que atravessou séculos. Além da tradução do canto – uma recriação estética e rítmica do original –, apresentado aqui em versão bilíngue, o poeta e helenista Marcelo Tápia faz uma jornada fascinante pelas mais conhecidas e reconhecidas interpretações e traduções do trecho, e uma bela reflexão sobre o ato de traduzir. Diversamente da conturbada jornada do herói grego, o autor alia a fluência agradável à erudição elucidativa e concisa para apresentar ao leitor uma nova invocação do gênio do povo que concebeu a obra clássica – afinal “a atualidade não pode prescindir dos mundos que a antecederam”. SIGNOS A coleção Signos, concebida e dirigida por Haroldo de Campos até 2003 e agora por Augusto de Campos, leva ao leitor brasileiro a poesia mais experimental e disruptiva, além de traduções radicais de textos e poetas clássicos. DA CAPA Imagem da capa: a partir de desenho de autor desconhecido, Ulisses no Hades. Ulisses desce ao mundo dos mortos para encontrar-se com Tirésias, o adivinho, e aconselhar-se sobre seu destino.
Edição1
LivroDigitalvazio
PrevendaVazio

Quem viu, também comprou