Buscar
Buscar

Visões

+-
Sinopse
Ficha Técnica
Visões

Grupo Livros

AutorWilliam Blake
ISBN9786555190588
TítuloVisões
EditoraIluminuras
Ano de Edição2020
IdiomaPortuguês
Número de Páginas428
País de OrigemBrasil
AcabamentoBrochura
Altura22,5
Largura15,5
Profundidade2,4
Peso400
FormatoFísico
OrigemBrasil
Serie/Coleçãovazio
Volumevazio
SinopseTalvez o poeta mais original da literatura inglesa, William Blake foi uma espécie de símbolo das manifestações socioculturais dos anos 1960 e 1970. Ao lado da psicologia de Carl Jung e Sigmund Freud, da filosofia e da religião orientais, das experiências da geração beat e do flower-power, via-se em sua poesia a expressão de uma nova era de Aquário, a rejeição de uma ordem mundial fundada no materialismo em detrimento da espiritualidade. Passado meio século, aquelas manifestações são história, ou adquiriram outras formas, mas a ordem mundial permanece, de ponta-cabeça, mais materialista e mais bruta. E a poesia de Blake continua instigante expressão dos valores humanos, ainda mais relevante. Visões assinala essa relevância: reúne onze livros que Blake publicou de 1789 a 1795, com os quais procura evidenciar a coerência do essencial da obra e afastar a distorcida percepção de insanidade do autor. Os poemas testemunham a formação e o amadurecimento de sua visão de mundo, num fértil período de quase sete anos, quando na casa dos trinta: aqui o leitor encontra dos poemas líricos das Canções de Inocência e Experiência até o que se convencionou chamar de “profecias menores”. O Livro de Thel é o primeiro livro profético menor iluminado, seguido de Canções de Inocência, ambos de 1789. Entre 1790 e 1793, Blake escreveu, gravou e imprimiu O Matrimônio do Céu e do Inferno e Canções de Experiência (posteriormente, combinou as duas Canções num único volume, com o subtítulo “Mostrando os Dois Estados Contrários da Alma”). Visões das Filhas de Álbion, de 1793, é em geral considerado um “estado contrário” de Thel, em que a inocência convive com o desejo sexual. No mesmo ano, Blake publicou América, uma Profecia, tido como seu poema político mais importante. A partir de 1794, Blake embarcou na sequência dos poemas-profecias menores, que o prepararam para os maiores (Milton e Jerusalem, escritos e gravados quase ao mesmo tempo entre 1804 e 1820). O primeiro deles é Europa, uma Profecia, uma narrativa política, seguido de O Livro de Urizen. A Canção de Los, O Livro de Ahania e O Livro de Los, todos de 1795, compõem a “Bíblia do Inferno” prometida em O Matrimônio do Céu e do Inferno: “Possuo também A Bíblia do Inferno, que o mundo há de possuir, quer queira, quer não”. Na “Bíblia do Inferno” estão os personage
Edição1
LivroDigitalvazio
PrevendaVazio

Quem viu, também comprou