Buscar
Buscar

Velório sem Defunto

Por: R$ 47,90

Preço a vista: R$ 47,90

+-
Comprar
Opções de Parcelamento:
  • à vista R$ 47,90
Outras formas de pagamento
Velório sem Defunto

Grupo Livros

AutorMario Quintana
ISBN9788579622038
TítuloVelório sem Defunto
EditoraAlfaguara
Ano de Edição2013
IdiomaPortuguês
Número de Páginas104
País de OrigemBrasil
AcabamentoBrochura
Altura23,4
Largura15
Profundidade1
Peso203
FormatoFísico
OrigemBrasil
Serie/Coleçãovazio
Volumevazio
SinopseAs experiências da vida são fonte inesgotável na obra de Mario Quintana. Velório sem defunto, o último que escreveu, é um apanhado lírico do que o poeta viu e sentiu em vida. Publicado em 1990, quando Quintana já havia completado 84 anos, o livro reúne poemas até aquele momento inéditos, escritos com o mesmo frescor de sua eterna juventude. O vazio existencial, que por vezes toma conta da obra do poeta - especialmente diante da consciência da finitude - intensifica a inquietude dos versos. No título, o autor se posiciona de forma pessimista com os rumos do mundo moderno, ao lado de notáveis poemas que retomam os temas e impulsos básicos de seu lirismo, desta vez munidos por um olhar da terceira idade. Não existe autocomplacência, ressentimento ou mágoa na poesia de Quintana e, sobretudo, neste volume. O pressentir do fim, que viria quatro anos depois da publicação de Velório sem defunto, inspira ainda mais a celebração da vida. É que ele indaga, em “O eterno sacrifício”: “Como dar vida a uma verdadeira obra de arte/ A não ser com a própria vida?” Quintana se diverte com momentos solenes, como banquetes e funerais, e faz graça com a ansiedade trazida pela iminência da morte: declara sentir-se como alguém “comendo uma empada de camarão sem camarões”. Mais adiante, em “Confissão”, diz: “Acho-me relativamente feliz/ Porque nada de exterior me acontece.../ Mas,/ Em mim, na minha alma,/ Pressinto que vou ter um terremoto!” O autor não quis dar tom de testamento ao seu título de despedida. Buscou expressar, de maneira quase caleidoscópica, o turbilhão de emoções, sentimentos e imagens pelo qual passa o idoso insone em sua cama. Velório sem defunto reitera a qualidade do autor como observador atento da realidade, além de raro frasista.
Edição1
LivroDigitalvazio
PrevendaVazio

Quem viu, também comprou