Buscar
Buscar

Quase de Verdade

Por: R$ 59,90

Preço a vista: R$ 59,90

+-
Comprar
Opções de Parcelamento:
  • à vista R$ 59,90
Outras formas de pagamento
Quase de Verdade

Grupo Livros

AutorClarice Lispector
ISBN9788562500619
TítuloQuase de Verdade
EditoraRocco Pequenos Leitores
Ano de Edição2014
IdiomaPortuguês
Número de Páginas48
País de OrigemBrasil
AcabamentoEncadernado
Altura25
Largura25
Profundidade0,3
Peso475
FormatoFísico
OrigemBrasil
Serie/Coleçãovazio
Volumevazio
SinopseLançado postumamente, em 1978, Quase de verdade tem como protagonista a força da fantasia e do pensamento na transfiguração da “realidade”. Ao lado de Água viva (1973), A hora da estrela (1977) e Um sopro de vida (1978), obras destinadas ao público adulto, o infantojuvenil se caracteriza pela radicalização do mergulho na linguagem e do questionamento de conceitos como realidade/fantasia, verdade/mentira, normalidade/mágica. “Pois não é que vou latir uma história que até parece de mentira e até parece de verdade?”, diz o narrador, Ulisses, que assegura: “sou um cachorro quase normal. Ah, esqueci de dizer que sou um cachorro mágico: adivinho tudo pelo cheiro: Isto se chama ter faro.” Nesta obra, marcada pelo traço autobiográfico, a história que Ulisses “late” para sua dona, Clarice, é apenas o ponto de partida para o mergulho num mundo fantástico. Com vontade de “ganhar muito dinheiro”, uma figueira invejosa “que não dá figos” traça um plano para obrigar galinhas a colocarem ovos continuamente. Ajudada por uma bruxa, a árvore consegue ficar acesa todas as noites, como se o sol batesse nas suas folhas. As galinhas, “pensando que era sempre dia”, passam a produzir ovos sem descanso. No entanto, as aves decidem se rebelar e “exigir seus direitos”. Estrategicamente, se posicionam no alto dos galhos da figueira “ditatorial”, a fim de que os ovos se quebrem ao caírem no chão. Por fim, o plano se frustra, o feitiço acaba e a paz retorna ao galinheiro.
Edição1
LivroDigitalvazio
PrevendaVazio

Quem viu, também comprou