Buscar
Buscar

entrega-expressa

O Sangue de Emmett Till

Por: R$ 69,00

Preço a vista: R$ 69,00

+-
Comprar
Opções de Parcelamento:
  • à vista R$ 69,00
Outras formas de pagamento
O Sangue de Emmett Till

Grupo Livros

AutorTimothy B. Tyson
ISBN9786586068085
TítuloO Sangue de Emmett Till
EditoraEstação Liberdade
Ano de Edição2020
IdiomaPortuguês
Número de Páginas384
País de OrigemBrasil
AcabamentoBrochura
Altura21
Largura14
Profundidade3
Peso475
OrigemBrasil
Serie/Coleçãovazio
Volumevazio
SinopseSequestrado, torturado e morto. Em 1955, esse foi o "destino" de um garoto de 14 anos de Chicago, chamado Emmett Till. Seu linchamento até hoje é considerado um dos crimes mais extremos dos Estados Unidos. No best-seller do New York Times O SANGUE DE EMMETT TILL, Timothy B. Tyson, historiador da Universidade Duke, coloca o crime em seu contexto cultural e histórico mais amplo, recontando a história deste terrível assassinato e suas consequências ainda ressonantes. Em agosto de 1955, o garoto supostamente flertou e agarrou pela cintura Carolyn Bryant, uma mulher branca que trabalhava como caixa em um mercado local. Carolyn comunicou seu marido Roy Bryant e J. W. Milam, meio-irmão de seu marido, que mais tarde sequestraram, espancaram e mataram o garoto. O corpo mutilado do jovem foi encontrado num rio três dias depois. O linchamento de Emmett Till, em 1955, ainda hoje é considerado o crime de ódio mais notório da história norte-americana. Milhares de pessoas acompanharam seu funeral, e fotografias de seu rosto desfigurado percorreram o mundo, geraram protestos e ajudaram a galvanizar o movimento pelos direitos civis. O impacto das imagens foi tão forte que voltou a ressoar na bienal de arte do Museu Whitney de Nova York, em 2017, com a obra Open Casket, pintada em 2016 pela artista Dana Schutz, que retrata o rosto e o peito de Till em seu caixão. Mais tarde essa ação gerou um debate na mídia sobre apropriação cultural por artistas brancos e seu "lugar de fala", assunto muito discutido tanto lá quanto aqui. A existência da violência contra os negros na América infelizmente não é um fenômeno singular. De Emmett Till (1955) e James Byrd Jr. (1998) a Trayvon Martin (2012) e George Floyd (2020), essas mortes brutais fazem parte de uma ideologia em que a vida negra é sistemática e intencionalmente alvo de morte.
Edição1
LivroDigitalvazio
PrevendaVazio