Buscar
Buscar

O Nosso Reino

Por: R$ 54,90

Preço a vista: R$ 54,90

+-
Comprar
Opções de Parcelamento:
  • à vista R$ 54,90
Outras formas de pagamento
Sinopse
Ficha Técnica
O Nosso Reino

Grupo Livros

AutorValter Hugo Mãe
ISBN9788525066893
TítuloO Nosso Reino
EditoraBiblioteca Azul
Ano de Edição2019
IdiomaPortuguês
Número de Páginas184
País de OrigemBrasil
AcabamentoBrochura
Altura22
Largura15
Profundidade1
Peso246
OrigemBrasil
Serie/Coleçãovazio
Volumevazio
SinopseNova edição do primeiro romance de Valter Hugo Mãe. Romance de estreia de Valter Hugo Mãe, este é o primeiro livro da série composta por o remorso de baltazar serapião, o apocalipse dos trabalhadores e a máquina de fazer espanhóis, em que o autor compõe livros apenas com as letras minúsculas — e que acabou se tornando uma das características das suas obras. Em meio ao regime salazarista, que vigorou em Portugal por quatro décadas, o nosso reino conta a história de um menino de oito anos e sua vida em uma pequena aldeia de pescadores em Portugal, nos anos 1970. Esta é a história de Benjamim, um menino que procura alguma forma de transcendência ao tentar levar o que imagina ser a vida de um santo. Estão presentes a todo momento os elementos de uma mitologia infantil, os medos e fantasias de um mundo em formação. Já em sua primeira obra de ficção, Valter demonstra o lirismo e a força que o tornariam célebre. Como define o próprio autor, “o nosso reino é o retrato de uma solidão espiritual a partir do vulnerável ponto de vista infantil”. “Um deus severo vigia essa aldeia habitada por meninos que querem ser santos, estranhos homens ausentes e mulheres de costas curvadas pelo peso da vida. Nessa aldeia sem nome, o menino Benjamim lembra, num presente interminável, a ruína da sua casa, arrasada sob o peso das chuvas e das lamas, das culpas e das ganâncias.” — Maria Angélica Melendi “[...] toda a narrativa de Valter Hugo, neste livro, é subversiva, aparentemente natural mas, de fato, estranha. Posso até imaginar que tenha ele pretendido fingir que quem escreveu aquilo seria um menino de oito anos. A verdade, porém, é que, como o livro não foi escrito por um menino mas pelo autor adulto, resulta uma escrita altamente sofisticada, como um poema em prosa.” — Ferreira Gullar
Edição1
LivroDigitalvazio
PrevendaVazio