Buscar
Buscar

entrega-expressa

O Cachorro Amarelo

Por: R$ 39,90

Preço a vista: R$ 39,90

+-
Comprar
Opções de Parcelamento:
  • à vista R$ 39,90
Outras formas de pagamento
O Cachorro Amarelo

Grupo Livros

AutorGeorges Simenon
ISBN9788535924510
TítuloO Cachorro Amarelo
EditoraCompanhia das Letras
Ano de Edição2014
IdiomaPortuguês
Número de Páginas136
País de OrigemBrasil
AcabamentoBrochura
Altura20
Largura13
Profundidade0,8
Peso140
FormatoFísico
OrigemBrasil
Serie/Coleçãovazio
Volumevazio
SinopseGeorges Simenon reinventou a literatura de mistério. Antes dele, o que definia os romances do gênero era a busca pelo assassino. O escritor deixava uma série de pistas ao longo do livro e cabia ao leitor, ao fim, juntar as peças para tentar adivinhar a identidade do criminoso. Depois do surgimento do Comissário Maigret, em 1931, o cenário mudou. Simenon fez da identidade do matador uma questão menor em relação ao que realmente importava para ele: as motivações do crime. Seus assassinos não são apenas vilões, mas personagens complexos, de grande densidade psicológica, para quem o crime é por vezes a única saída. A pergunta não era mais “quem matou”, mas “por quê”? Maigret, nesse sentido, é uma mistura de policial, detetive e psicólogo, sempre disposto a decifrar as mínimas nuances da personalidade de quem está investigando. O cachorro amarelo se passa na cidade costeira de Concarneau, na região francesa da Bretanha. Após o assassinato de um mercador de vinhos, Maigret passa a desconfiar de Emma, uma garçonete submissa. A chave para a resposta, contudo, está num misterioso cachorro amarelo que vaga pelas redondezas e costuma repousar aos pés de Emma. A popularidade do comissário Maigret - seu personagem mais famoso - e as diversas adaptações para o audiovisual contribuíram para reforçar a imagem de Georges Simenon como um autor de livros para consumo rápido. Nada mais equivocado. Simenon figura entre os grandes escritores do século XX. Entre seus milhares de admiradores ilustres, André Gide, Charles Chaplin, Henry Miller, William Faulkner e Federico Fellini eram os primeiros da fila. Além das muitas histórias policiais, produziu 41 “romances duros”, obras em geral maiores no tamanho e na ambição, construídas fora dos esquadros das tramas de investigação e não raro incluídas no cânone da literatura europeia.
Edição1
LivroDigitalvazio
PrevendaVazio

Quem viu, também comprou