Buscar
Buscar

Marisa Letícia Lula da Silva

+-
Sinopse
Ficha Técnica
Marisa Letícia Lula da Silva

Grupo Livros

AutorCamilo Vannuchi
ISBN9788579396311
TítuloMarisa Letícia Lula da Silva
EditoraAlameda
Ano de Edição2020
IdiomaPortuguês
Número de Páginas408
País de OrigemBrasil
AcabamentoBrochura
Altura23
Largura16
Profundidade1
Peso400
FormatoFísico
OrigemBrasil
Serie/Coleçãovazio
Volumevazio
SinopseMarisa Letícia Lula da Silva é uma das figuras mais emblemáticas da história brasileira contemporânea. Companheira do principal líder político do país desde os anos 1970, Lula, Marisa foi retratada de diferentes maneiras: submissa e dócil, forte e mandona, ignorante e sem cultura, inexpressiva ou vingativa. Nenhuma chegou perto da verdadeira Marisa. Da menina que trabalhava na fábrica de doces a primeira dama dedicada à conservação e restauração do patrimônio histórico dos Palácios da Alvorada e do Planalto, Marisa nunca deixou se identificar-se com as mulheres operárias dos anos 1970. E foi assim que chegou a ser a esposa, a confidente, a amiga e companheira de Lula presente nos momentos de glória, mas também de luta e de solidão. A biografia escrita pelo jornalista Camilo Vannuchi mostra a vida de uma lutadora. “A Marisa é uma mulher de luta”, dizem as amigas do sindicato. O livro mostra a maneira como a vida de Marisa se entrelaça com a história do país. Marisa era filha de imigrantes italianos que se radicaram na região de São Bernardo. Como muitas outras meninas de sua idade, ela começou a trabalhar muito cedo – aos nove anos era babá e, aos 13, tornou-se operária da fábrica Dulcora, tendo que sair da escola. Ficou viúva cedo e conheceu Lula, também viúvo, no sindicato. Ao lado de Lula, Marisa viveu a explosão do movimento sindical dos anos 1970, no final da ditadura. Marisa costurou a mais conhecida bandeira do PT, partido que ajudou a fundar ao lado do marido, pedindo assinaturas de casa em casa na região do ABC, hospedando reuniões intermináveis na própria casa e liderando passeatas. Nunca se esqueceu de onde veio. Mais tarde, quando Lula perde as eleições para presidente de 1989, Marisa está ao lado organizando e participando ativamente das Caravanas pela Cidadania, que percorreu o Brasil de alto a baixo. No palácio do Planalto e do Alvorada, já primeira-dama, Marisa coordenou uma das mais importantes campanhas de recuperação do patrimônio histórico de Brasília que já ocorreu na história. Nos últimos anos de vida, a perseguição da Lava Jato, as inúmeras disputas políticas fizeram com que Marisa e sua família pagassem um preço alto por terem acompanhado Lula em sua trajetória política. Muitos acreditam que o aneurisma que a matou foi por causa do estresse que vivia no auge da perseguição política ao Partido dos Trabalhadores. No livro do Camilo Vannuchi, Marisa aparece como personagem principal da nossa história, a que vivemos nos últimos 50
Edição1
LivroDigitalvazio
PrevendaVazio