Buscar
Buscar

flag-expressa

Malala, a Menina Que Queria Ir para a Escola

Por: R$ 37,90

Preço a vista: R$ 37,90

+-
Comprar
Opções de Parcelamento:
  • à vista R$ 37,90
Outras formas de pagamento
Sinopse
Ficha Técnica
Malala, a Menina Que Queria Ir para a Escola

Grupo Livros

AutorAdriana Carranca
ISBN9788574066707
TítuloMalala, a Menina Que Queria Ir para a Escola
EditoraCompanhia das Letrinhas
Ano de Edição2015
IdiomaPortuguês
Número de Páginas96
País de OrigemBrasil
AcabamentoBrochura
Altura22,5
Largura15,5
Profundidade0,8
Peso218
OrigemBrasil
Serie/Coleçãovazio
Volumevazio
SinopseMalala Yousafzai quase perdeu a vida por querer ir para a escola. Ela nasceu no vale do Swat, no Paquistão, uma região de extraordinária beleza, cobiçada no passado por conquistadores como Gengis Khan e Alexandre, o Grande, e protegida pelos bravos guerreiros pashtuns – os povos das montanhas. Foi habitada por reis e rainhas, príncipes e princesas, como nos contos de fadas. Malala cresceu entre os corredores da escola de seu pai, Ziauddin Yousafzai, e era uma das primeiras alunas da classe. Quando tinha dez anos viu sua cidade ser controlada por um grupo extremista chamado Talibã. Armados, eles vigiavam o vale noite e dia, e impuseram muitas regras. Proibiram a música e a dança, baniram as mulheres das ruas e determinaram que somente os meninos poderiam estudar. Mas Malala foi ensinada desde pequena a defender aquilo em que acreditava e lutou pelo direito de continuar estudando. Ela fez das palavras sua arma. Em 9 de outubro de 2012, quando voltava de ônibus da escola, sofreu um atentado a tiro. Poucos acreditaram que ela sobreviveria. A jornalista Adriana Carranca visitou o vale do Swat dias depois do atentado, hospedou-se com uma família local e conta neste livro tudo o que viu e aprendeu por lá. Ela apresenta às crianças a história real dessa menina que, além de ser a mais jovem ganhadora do prêmio Nobel da paz, é um grande exemplo de como uma pessoa e um sonho podem mudar o mundo.
Edição1
LivroDigitalvazio
PrevendaVazio

Quem viu, também comprou