Buscar
Buscar

Historia da Polidez - de 1789 ate os Nossos Dias

Por: R$ 74,00

Preço a vista: R$ 74,00

+-
Comprar
Opções de Parcelamento:
  • à vista R$ 74,00
Outras formas de pagamento
Historia da Polidez - de 1789 ate os Nossos Dias

Grupo Livros

AutorFrédéric Rouvillois
ISBN9788561578084
TítuloHistoria da Polidez - de 1789 ate os Nossos Dias
EditoraGrua Livros
Ano de Edição2009
IdiomaPortuguês
Número de Páginas544
País de OrigemBrasil
AcabamentoBrochura
Altura21
Largura14
Profundidade3,26
Peso816
FormatoFísico
OrigemBrasil
Serie/Coleçãovazio
Volumevazio
SinopseO livro, vencedor do Gran Prix Du histoire de 2007, é um estudo histórico sobre as boas maneiras, de 1789 até os dias de hoje. O autor realizou extensa pesquisa a partir da Revolução Francesa, marco da transformação não apenas do sistema político até então vigente no mundo Ocidental, como de costumes e hábitos, impostos pelos novos detentores do poder. O radicalismo dos protagonistas da Revolução Francesa fez com que se alterasse o calendário, com criação de novo período histórico, divisor de águas. Não há mais senhores e sim cidadãos. Os modos elegantes passam a ser mal vistos e os revolucionários tentam a proibição formal do uso do tratamento por vós, já que todos são iguais e devem tratar-se por tu. Esse radicalismo foi aos poucos se abrandando com Napoleão e a restauração do Império e, anos mais tarde, com Napoleão III. Mas não são apenas as modificações acarretadas pelo movimento político que o autor aborda; destaca também as modificações de hábitos cotidianos, como o uso de luvas e chapéu, as trocas de correspondências, que sofreram um duro golpe com a chegada do telefone, o comportar-se em família e em público, o fumar, o visitar etc. Já nesse particular vê-se a alteração dos costumes, acentuada no pós-guerra, com a emergência das massas e dos valores e princípios por elas adotados, transformados em padrões universais. Para ilustrar, usa passagens de autores que de certa maneira definiram a França que conhecemos hoje, como Balzac, Alexandre Dumas e Proust. Dos comportamentos registrados pelos manuais do século XIX, como o da Baronesa Staffe passando pelo homem que se transforma no trânsito no século XX, Rouvillois chega, por fim, a globalização da polidez iniciada ao final do século XX, registrando o rompimento de costumes observados ao longo dos séculos XIX e XX até a era em que vivemos. Os novos parâmetros sociais e éticos enterram hábitos antigos, em novo ciclo, semelhante ao iniciado  depois da Revolução Francesa. Esse  novo ciclo abriga a liberação sexual e o papel da Internet, em que também se observam novas regras de polidez impostas e observadas por seus usuários.
Edição1
LivroDigitalvazio
PrevendaVazio

Quem viu, também comprou