Buscar
Buscar

Ficção Equilibrista

+-
Sinopse
Ficha Técnica
Ficção Equilibrista

Grupo Livros

AutorVera Lúcia Follain de Figueiredo
ISBN9786586279160
TítuloFicção Equilibrista
EditoraRelicário
Ano de Edição2020
IdiomaPortuguês
Número de Páginas240
País de OrigemBrasil
AcabamentoBrochura
Altura22,5
Largura15,5
Profundidade2
Peso400
FormatoFísico
OrigemBrasil
Serie/Coleçãovazio
Volumevazio
SinopseO conjunto de textos que compõem o mais novo livro de Vera Follain de Figueiredo apresenta, com lucidez e precisão, importantes impasses constituintes da cultura midiática dos nossos tempos. Atenta a formulações decorrentes de nossa experiência complexa e contraditória de modernidade, a autora desenha um significativo panorama acerca das questões que regem nossa vida cultural. Assim, o estatuto contemporâneo da arte e das imagens, as políticas de representação em âmbito midiático, os limites entre as linguagens, o papel dos agentes culturais e as relações entre tecnologia, subjetividade e regimes de visibilidade, dentre tantos outros temas imprescindíveis, são contemplados pela leitura arguta e corajosa da autora. Vera Follain de Figueiredo não hesita em enfrentar tais discussões, partindo de ambivalências e contradições que elas próprias suscitam, e, desse modo, introduz um novo papel a ser desempenhado pela crítica da cultura, distanciada das improdutivas fronteiras que regulamentavam os clássicos limites da arte e da política. Os artigos não apenas organizam um percurso crítico pelas manifestações da nossa cultura contemporânea – nas quais a literatura e o cinema ganham destaque – mas, sobretudo, nos desafiam a repensar o próprio campo dessas expressões artísticas como produtoras de sentido na sociedade, organizada sob novos estatutos éticos e estéticos. Num dos artigos, a autora indica uma importante perspectiva de leitura para esse conjunto de textos ao escrever: “narra-se para imprimir sentido ao caos dos acontecimentos, para tentar resolver o enigma do mundo”. Em última instância, este novo livro nos convida a pensar o mundo, e o cotidiano, como narrativa, com todos os seus desafios e dificuldades, desconfiando de antigos regimes de percepção e de análise desses acontecimentos, e propondo novos parâmetros para a leitura crítica da cultura e da sociedade contemporâneas.
Edição1
LivroDigitalvazio
PrevendaVazio

Quem viu, também comprou