Buscar
Buscar

O Espelho e a Luz

Por: R$ 119,90ou X de

+-
Comprar
Opções de Parcelamento:
  • à vista R$ 119,90
  • 2X de R$ 59,95 sem juros
Outras formas de pagamento
Sinopse
Ficha Técnica
Espelho e a Luz, o

Grupo Livros

AutorHilary Mantel
ISBN9786556920917
TítuloO Espelho e a Luz
EditoraTodavia
Ano de Edição2021
IdiomaPortuguês
Número de Páginas768
País de OrigemBrasil
AcabamentoBrochura
Altura23
Largura15,7
Profundidade4,3
Peso1200
FormatoFísico
OrigemBrasil
Serie/Coleçãovazio
Sinopse“Não se pode lutar contra os mortos.” A frase, pronunciada por um dos personagens de O espelho e a luz, poderia servir de epígrafe à jornada de Thomas Cromwell, desde suas origens miseráveis até os píncaros do poder na Inglaterra do século xvi — uma saga de intrigas, reviravoltas e custosos triunfos, narrada de forma magistral pela grande romancista Hilary Mantel. Trata-se, claro, de uma epígrafe trágica: desde que o encontramos pela primeira vez, Thomas Cromwell vem tentando precisamente lutar contra os mortos e impedir que continuem determinando o presente e o futuro dos vivos. Em WOLF HALL e TRAGAM OS CORPOS, assistimos à ascensão desse plebeu, filho de um ferreiro de Putney, que se tornou o principal ministro de Henrique viii, ajudando-o a se divorciar de Catarina de Aragão e guiando a Inglaterra em seu rompimento com a Igreja de Roma. Transcorrido entre 1536 e 1540, O ESPELHO E A LUZ começa no ponto exato em que o segundo volume acabou: no cadafalso ensanguentado onde jaz o corpo de Ana Bolena. Após auxiliar o rei a se livrar de mais uma esposa indesejada, Cromwell alcança o auge de sua glória — e até os nobres, que antes o desprezavam, agora precisam cortejar seu favor. Mas há velhas sombras e novos obstáculos em seu caminho. No Norte da Inglaterra, rebeldes marcham em defesa do catolicismo; no exterior, os inimigos do rei conspiram para destroná-lo. Além de frustrar esses planos, o múltiplo ministro de Henrique viii precisa lidar com o caótico temperamento do monarca, que fica mais feroz conforme o corpo envelhece. O maior adversário de Cromwell, contudo, será sua própria consciência. À medida que sua aventura se aproxima do fim, ele terá de arcar com o peso das vidas que destruiu (e dos princípios que escamoteou) em sua missão de reformar a Inglaterra. À noite, os mortos habitam seus sonhos. “Eu fui justo? Não. Fui prudente? Não. Fiz a melhor coisa pelo meu país? Sim”, diz Cromwell para si mesmo. O leitor poderá aceitar ou rejeitar esse juízo — o certo é que não conseguirá tirar os olhos da página até que o destino desse fascinante personagem, misto de sábio, mercenário e idealista, finalmente se consuma.
Edição1
LivroDigitalvazio
Prevenda9 de Mar