Buscar
Buscar

entrega-expressa

Dias de Abandono

Por: R$ 44,90

Preço a vista: R$ 44,90

+-
Comprar
Opções de Parcelamento:
  • à vista R$ 44,90
Outras formas de pagamento
Dias de Abandono

Grupo Livros

AutorElena Ferrante
ISBN9788525061836
TítuloDias de Abandono
EditoraBiblioteca Azul
Ano de Edição2016
IdiomaPortuguês
Número de Páginas184
País de OrigemBrasil
AcabamentoBrochura
Altura21
Largura14
Profundidade0,6
Peso177
FormatoPapel
OrigemBrasil
Serie/Coleçãovazio
Volumevazio
SinopseApós publicar os dois primeiros títulos da tetralogia napolitana (A amiga genial e História do novo sobrenome) da best-seller italiana Elena Ferrante, a Biblioteca Azul lança Dias de abandono, romance com o qual a autora alcançou fama mundial e arrebatou elogios da crítica norte-americana. Na obra, originalmente publicada em 2002 e ainda inédita no Brasil, a escritora escondida pelo misterioso pseudônimo utiliza suas palavras cortantes e sua clareza brutal para percorrer o turbilhão emocional vivido por Olga após um casamento fracassado. Traída e se sentindo abandonada pelo marido, a personagem enfrenta conflitos internos em meio à nuvem cinzenta da desolação e da nova e inquietante realidade que se apresenta.Moradores de um apartamento em Turim, para onde Olga se mudou por conta da carreira profissional do marido, com dois filhos e um cachorro, Mario e Olga viveram ma relação de 15 anos com os altos e baixos de um casamento normal. Sem abalos que evidenciassem um término repentino, Olga ouve o discurso de seu marido anunciando que ele a deixaria naquele momento. As páginas seguintes vão desnudando cenas críticas do passado do casal, repassadas até a exaustão pela protagonista e misturadas à urgência do seu cotidiano completamente destruído. Em Dias de abandono, Ferrante escancara a dor da rejeição moldada pelos sentimentos e particularidades de uma mulher. Em um corajoso e às vezes violento mergulho existencial, Olga vai aos poucos substituindo um atormentado desejo de redenção por algo ainda desconhecido. Antes presa a um personagem construído pela sociedade e por suas próprias expectativas, ela se dá conta de que amou mais justamente quando se sentiu “enganada, humilhada e abandonada”. A raiva pela justificativa mentirosa do marido ao tê-la deixado, que antes parecia acender a urgência do amor, agora o esvazia. No espaço entre esses dois pólos distintos, sem amor, dentro do nada, resta a ela saber se novos sentidos podem tomar formas na urgência da vida.
Edição1
LivroDigitalvazio
PrevendaVazio