De segunda a sexta, das 08h às 18h

Sábado das 09h às 17h20

Exceto Feriados.

Siga a Vila

Buscar
Buscar

Das Coisas Definitivas

Por: R$ 64,90

Preço a vista: R$ 64,90

+-
Comprar
Opções de Parcelamento:
  • à vista R$ 64,90
Outras formas de pagamento
Das Coisas Definitivas

Grupo Livros

AutorCarlos Eduardo de Magalhães
ISBN9786555876635
TítuloDas Coisas Definitivas
EditoraRecord
Ano de Edição2023
IdiomaPortuguês
Número de Páginas320
País de OrigemBrasil
AcabamentoBrochura
Altura20,5
Largura13,5
Profundidade1,7
Peso390
OrigemBrasil
Serie/Coleçãovazio
SinopseEm Das coisas definitivas, passado e futuro interligados compõem uma teia narrativa sobre a convoluta história de uma família na São Paulo dos séculos XX e XXI.   Julio Dansseto foi uma das vozes mais marcantes na segunda metade do século XX no Brasil. Sua presença mística iluminou a busca de justiça social por décadas, mas, num habilidoso jogo narrativo, seu perfil se define pelos que o cercavam, e o dia de sua morte está no centro dos acontecimentos. De um ponto à frente no tempo, enxergando destinos já cumpridos, o “desconstrutor” aposentado João Robert da Cruz Bamalaris está interessado em desvendar a origem de grandes mudanças no curso da História, que julga terem ocorrido a partir da morte do grande homem público Julio Dansseto. Do já vivido, os episódios que se sucedem, de maneira apenas aparentemente aleatória, guardam insuspeitas relações de causa e efeito. Das coisas definitivas é uma trama polifônica que se ergue sobre a descontrução de uma época e de uma família, de um modo de ser e ver o mundo. Ligadas ao vulto de Dansseto, encontramos aqui as trágicas histórias de Isa, sua esposa, e Nina, sua filha; de Takashi Makaoka, um especialista em sistemas que deseja mudar o mundo; de Natasha e Jéssica, jornalistas recém-formadas interessadas em escrever sobre Sidney, um rapaz que acordou um dia acreditando ser um artista famoso; de Ana Paula, prima da mãe de Sidney e esposa de Roberto Bamalaris, o militar que fez a proteção dos Dansseto nos anos finais da ditadura militar iniciada em 1964. Todos esses personagens compõem uma teia de relações que nunca se encerra por completo. Em meio a dores e alegrias, círculos vão se fechando para outros círculos se abrirem, formando os alicerces duvidosos do que vem a ser a chamada “verdade dos fatos”. O tempo vai e volta, nunca deixando de correr, mesmo que as imagens e sons fiquem aprisionados por séculos nos sistemas de computador.
Edição1
LivroDigitalvazio
PrevendaVazio

Quem viu, também comprou