Buscar
Buscar

Coletânea Ignácio de Loyola Brandão

Por: R$ 129,00

Preço a vista: R$ 129,00

+-
Comprar
Opções de Parcelamento:
  • à vista R$ 129,00
Outras formas de pagamento
Coletânea Ignácio de Loyola Brandão

Grupo Livros

AutorIgnácio de Loyola Brandão
ISBN9788526022805
TítuloColetânea Ignácio de Loyola Brandão
EditoraGlobal Editora
Ano de Edição2016
IdiomaPortuguês
Número de Páginas1096
País de OrigemBrasil
AcabamentoBrochura
Altura23
Largura16
Profundidade5,7
Peso1790
FormatoFísico
OrigemBrasil
Serie/Coleçãovazio
Volumevazio
SinopseBox composto por 5 livros - "Pega ele, silêncio!" (128 páginas); "Veia bailarina" (224 páginas); "O beijo não vem da boca" (376 páginas); "Cabeças de segunda-feira" (200 páginas); "O homem que odiava a segunda-feira" (168 páginas). "Pega ele, silêncio!" Violência social, típica de uma sociedade competitiva e carente de valores, implacável com os fracos, mas também a velha e embriagadora violência do bicho-homem, que parece mais embriagadora do que nunca em momentos de tensão, individual ou coletiva, como o final da década de 1960, quando se desenrolam os três contos desta obra. "Veia bailarina" Enquanto aguarda uma operação no cérebro, mais ou menos como o náufrago que está se afogando, o escritor dá um balanço em sua vida; a ameaça do aneurisma, a ansiedade se misturam a velhas perplexidades, revê situações, amigos, como num cineminha particular, reflete, indaga a si mesmo. "O beijo não vem da boca" Em forma de ficção, sem a pretensão de respondê-la, uma das perguntas mais inquietantes formuladas pelo ser humano, desde o momento em que começou a indagar o porquê da vida e do destino - o significado do amor e a sua influência em nossas vidas. "Cabeças de segunda-feira" O livro divide-se em cinco grandes temas (a criação, o desejo, o amor, o homem, a mente), que podem servir de inspiração para histórias de todo tipo e formato, bem comportadas, quadradas, redondas. Loyola deles extraiu uma mistura ácida de insólito e gozação, um pouco além ou aquém da realidade (a anã pré-fabricada, a irrefreável parideira), e flagrantes do caos urbano, em visão cínica e implacável- o gozo atrás das árvores, obscenidades para uma dona de casa. "O homem que odiava segunda-feira" Na porta da livraria, um homem distribui folhetos amarelos convidando para uma reunião. Objetivo - extinguir do calendário as segundas-feiras, esse dia nefasto no qual todos os males da semana (e da vida) começam. Prova científica? O estranho vírus denominado Monday-Monday, de sintomas incertos e amplitude universal. Mas como eliminar um dia da semana? Consultas a advogados, na tentativa de esclarecer da existência de alguma lei a respeito. Desilusões, frustrações.
Edição1
LivroDigitalvazio
PrevendaVazio