Buscar
Buscar

Alves & Cia

+-
Sinopse
Ficha Técnica
Alves & Cia

Grupo Livros

AutorEça de Queirós
ISBN9788561578572
TítuloAlves & Cia
EditoraGrua Livros
Ano de Edição2016
IdiomaPortuguês
Número de Páginas128
País de OrigemBrasil
AcabamentoBrochura
Altura17,8
Largura12,2
Profundidade0,7
Peso120
FormatoFísico
OrigemBrasil
Serie/Coleçãovazio
Volumevazio
SinopseNo fim de um dia aborrecido de trabalho, Godofredo da Conceição Alves, principal sócio da casa comercial que traz seu nome, recorda-se de seu quarto aniversário de bodas e, sem mais obrigações a cumprir, decide fazer surpresa à mulher. Ao chegar a casa, porém, o comerciante de temperamento romântico depara-se com uma situação digna das páginas mais passionais da literatura que tanto apreciava: Ludovina, a esposa, divide o sofá e carícias com seu jovem amigo e sócio, Machado. Flagrado e confirmado o adultério, resta ao pacífico Alves a defesa da própria honra – cuja integridade só se pode restabelecer com um duelo de morte. Tendo por centro o tema que tornara Eça de Queiroz célebre, esta novela póstuma traz o autor já consagrado de O primo Basílio em pleno domínio da forma literária. À construção impecável das personagens e ao timing dramático de cenas e episódios, soma-se, aqui, o humor que domina a perspectiva do adultério. Na condição de próspero comerciante, saberá Godofredo julgar o preço da honra? Obra de publicação acidentada (vindo a lume, na década de 1920, sob injustificadas mutilações do filho do escritor), Alves & Cia. foi escrita provavelmente em fins da década de 1880. Dadas suas características temáticas, integraria seu projeto de reunião de romances e novelas, as Cenas portuguesas, que sua morte prematura não o permitiu realizar. Para compor a coleção A Arte Da Novela, recobrou-se a versão original do manuscrito de Eça, estabelecido em edições críticas na década de 1990. o jovem Bartleby para juntar-se a seus dois escreventes, Nippers e Turkey, que se alternam em humores matinais e vespertinos. Se no começo Bartleby realiza bem suas tarefas, a partir de dado momento ele prefere não mais fazer o que lhe é pedido. Todos à sua volta, sobretudo seu patrão, que acaba por se afeiçoar a ele, são influenciados por suas repetidas recusas. Certo domingo, em vez de ir à igreja, o advogado passa por seu escritório e, para sua surpresa, encontra Bartleby, aparentemente morando lá. Se por um lado o fato o incomoda, por outro o mistério em torno de seu empregado e a compaixão que sente por ele o impedem de reagir, tornando cada dia mais complexa a estranha relação estabelecida entre os dois. Personagem dos mais enigmáticos, protagonista da novela publicada originalmente em 1853, Bartleby vem influenciando escritores e encantando leitores do mundo inteiro, além de ser objeto de inúmeros estudos críticos desde então. O argentino Jorge Luís Borges admirava o
Edição1
LivroDigitalvazio
PrevendaVazio